quinta-feira, 10 de setembro de 2009

amarelo


E lá se vão 50 anos do primeiro encontro sinfônico e amarelo
A partir de então se alimentavam da intensidade e da doçura a cada encontro

São tantas palavras primorosas,não pela escrita ou fonema,mas pelo significado sentimental
São abraços calmos e confortantes

Ela é tão única
menina do encanto,menina do céu
a mulher gentil,a flor protagonista
E foram poucos e esplêndidos encontros
São tão inesquecíveis
Não há tanto telefone,não há tanta mensagem
Mas há tanto amor nesse grande suficiente
Há tanta cor

E hoje,passados 50 anos das primeiras trocas de conversas
Mais um raro encontro casual
E cá estamos,eu e ela com nossas rugas e doçuras,sentadas no banquinho da praça
de luz alaranjada e embebida pela lua logo ali,tomando sorvete feito crianças,e sentindo bem do lado o som que toca no barzinho,é jazz

...e o dia está amarelo
[dedicado a Larissa,a menina do encanto amarelo]

Um comentário:

Larissa disse...

meus olhos se encheram de água...
eu espero, sinceramente, que aos cinquenta anos estejamos proximas o suficiente para nos encontrarmos.
não sei se sabe, mas os dias amarelos ainda sao os meus preferidos e creio que sempre serao.
é muito importante pra mim ter você por perto, mesmo que não tão perto aparentemente...
Um abraço forte, minha amiga.